Série Cartas - Palpitar

Guarulhos, 15 de julho de 2016

Palpitar

Bom dia, querida alma,

Certa vez acreditei em mistérios vistos ao dia claro.
A vida me perguntando de milagres ocultos em mim.
Entendi pouco de revelações cotidianas.

Ao passar por um banco e sentar-me senti o calor do sol que vinha pousar em meu rosto, como um acarinhar materno.
Saberia o sol que exatamente naquele instante, seus raios atingiriam-me a face, enquanto se esgueirava entre folhas, galhos e prédios verdes?

Assim correu o dia querida alma,

Márcio Grou.

Comentários

Postagens mais visitadas