Série Cartas - Garimpo, garimpar


Guarulhos, 17 de agosto de 2016

Garimpo, garimpar

Bom dia, Querida alma,

Estive a pensar sobre encontros. Como a vida conspira e inspira - nos a estar em lugares para ser descoberto.

Tem gente que nos deixa nu ainda vestidos.

Uma sensação agradável, se ver livre de comparações e palavras. Comunicando - se através do silêncio.

Me vi, perdido... ouvindo vozes alheias, palavras doídas.

Escuto a multidão rochosa e garimpo jóias da amizade. Em meio a tantas pedras que me atingem.

Quanto ao término do garimpar, limpo da sujeira. As belas Jóias são preciosas, raras e precisam ser lapidadas.

Por mais valiosas que sejam, são ainda brutas....

"Amizade é tão preciosa que uma gota sequer de seu perfume é encontrada à venda, em qualquer loja, mesmo na mais chique. E sabe por quê? Seu valor é tão alto, que seria impossível de se pagar. E por isso amizade é sempre um presente".

Me despeço, de você que soube ver o valor, por trás das impurezas.

Sua jóia em eternidade,
Márcio Grou.

Comentários

Postagens mais visitadas