Origami

Origami

A arte de obter objetos através do papel, têm muitas utilidades pedagógicas e terapêuticas, uma de suas outras funções também é promover a interação saudável entre os seus participantes. Inicialmente foi promovido com o surgimento do papel, e até poderíamos dizer
que seu nascimento teve um principio de reutilizar material descartável. Como o papel era um objeto valioso também suas peças foram sendo utilizadas como adornos e símbolos de riqueza.

As formas básicas do origami são maneiras de ajudar a memorizar passos iniciais das peças. A partir das bases é possível criar outras formas e outras peças.

Hoje ainda se produzem obras com o papel ao redor do mundo entre eles vale a pena
conhecer o trabalho de Kamia Satoshi, produz peças que duram horas para serem dobradas. Dentre suas obras mais famosas estão os dragões e outros seres mitológicos, todos de sua autoria.

Mari Kanegae é referência em pesquisa e divulgação da técnica no Brasil tendo publicado os livros A arte dos mestres origamistas, onde apresenta artistas e suas criações. E Origami: arte e técnica da dobradura de papel, mostrando peças simples e algumas bases.

Uma arte divertida para todas as idades.

Simbologia do Tsuru (Grou)
A figura do Tsuru em Origami é uma das mais populares. A sua forma básica serve de base para outra figuras de papel, desde animais até plantas. Antigamente costumava-se pendurar estas aves de papel no teto, para distrair as crianças, especialmente os bebês. Eram oferecidas também em templos e altares juntamente com as orações, para se pedir proteção. Acredita-se que originalmente elas tinham apenas a função decorativa e só mais tarde foram associadas às orações.
Atualmente, nas festas de Ano Novo, casamento, nascimento e em comemorações festivas em geral, a figura do grou está presente nos enfeites ou nas embalagens de presentes, simbolizando saúde e fortuna. Costuma-se dizer que esta ave, assim como a tartaruga, é simbolo de longevidade.
Quando uma pessoa se encontra hospitalizada, oferece-se mil origamis de grou para que ela se restabeleça o quanto antes. Ao dobrar cada figura, a pessoa deposita nela toda a fé e esperança na recuperação do doente.
Nos monumentos à Paz em Hiroshima, onde caiu a bomba atômica, há vários conjuntos de mil grous vindos de todas as partes do Japão. São feitos por alunos de escolas e associações, enfim por um grupo de pessoas que se uniram para pedir uma coisa: Paz.
Para a confecção destas mil aves é preciso união, esforço e fé de muitas pessoas, formando-se assim uma corrente de pensamento positivo.

Retirado do site http://www.kamiarte.com.br/

Sadako Sasaki

Sadako Sasaki, esta menina adoeceu com o quadro de Leucemia por conta da radiação da bomba atômica lançada em Hiroshima durante a Segunda Guerra, em 1945. Há uma lenda que diz que aquele que dobrar mil tsuru (senbazuru), sempre dobrando com o mesma intenção pode ter realizado um pedido. O tsuru é uma ave que assemelha-s das garças, aqui no Brasil ela se chama Grou e simboliza longevidade e boa sorte.

Sadako iniciou suas dobras:

"[...] Durante a sua doença, ela resolveu dobrar mil tsurus com a palavra Paz. Infelizmente, ela faleceu, e em homenagem foi erguido um monumento no Parque da Paz em Hiroshima, onde são depositados milhares de tsurus.

Em sua base está a mensagem:

"Este é nosso pedido
Esta é nossa oração pela Paz mundial
Vou escrever Paz em suas asas e vocês voarão pelo mundo"

Sadako Sasaki

Até hoje, muitas crianças em várias partes do mundo se unem para confeccionar mil origamis de tsurus e enviá-los para lá."

(Santa Rosa, Nereide Schiralo. Papel e Tinta. São Paulo: Callis, 2008)


Livros:


Kanegae, Mari (org.). A Arte dos Mestres de Origami.
São Paulo: Aliança Cultural Brasil-Japão, 1997

Kanegae, Mari e Imamura, Paulo. Origami: arte e técnica da dobradura de papel.
São Paulo: Aliança Cultural Brasil-Japão,2002
 
Abe, Keiko. Aprenda a fazer origami: passo a passo.
São Paulo, Editora JBC, 2007
 

Sites: 
 
http://www.kamiarte.com.br/
Mari Kanegae nasceu em Londrina, no Estado do Paraná. É formada pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, licenciatura em Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas. Após o curso superior, teve seu interesse voltado para a Cultura Japonesa, onde se destacou o Origami. Mantém intercâmbio com artistas de vários países como Vicente Palacios da Espanha, Péter Budai da Hungria, Francis Ow de Cingapura, entre outros. Atualmente é membro da NOA (Nippon Origami Association), BOS (British Origami Society) e Origami USA, coordenadora do GEO (Grupo de Estudos de Origami) de São Paulo. É professora de origami e kirie da Aliança Cultural Brasil-Japão.

http://www.origami-club.com/
Neste site você encontra as dobras em animação e diagrama.

Comentários

Postagens mais visitadas