Performance

Em fase de atualização constante, aqui estão algumas das apresentações e workshops desenvolvidos.

O que é ser menino? 

Dia 27 de outubro no CEA em Guarulhos, em parceria com o Ninho de Escritores, projeto de escrita criado por Tales Gubes escritor Gaúcho e jornalista. Realizamos a composição poética o que é ser menino? O projeto do Ninho de Escritores basicamente visa acolher e incentivar, como capacitar pessoas que desejam escrever. Entre outras especializações Tales pesquisa as relações entre gênero, sexualidade e narrativas. Desde maio, leciona o curso Escrita Narrativa com temática Queer, preparando escritores para lidarem com as diferenças entre as pessoas e suas experiências.

A proposta nos permitiu observar como algumas posições a respeito do que achamos ser deste ou daquele gênero é construído e como podem gerar situações de constrangimento.
Ainda contamos com a presença ilustre da Contadora de Histórias e Astróloga Luciana Kayano Makiyama, e sua performance ímpar e marcante.   
Dentre as leituras que fizemos estavam relatos pessoais de ambos os palestrantes. Bem como uma breve bibliografia detalhada ao final. Destaco dois textos. O Primeiro é o mantra negativo que ouvia constantemente quando criança, Sobre ser menino. E deixo claro que ouvia isso, porque em algum momento, alguém havia entendido que eu escrevi, como se tivesse criado. Um tanto cruel, criar e dizer isso constantemente a alguém, mas admito ter uma beleza na estrutura da construção do texto, que na repetição, pode até ser possível esquecer seu tom depreciativo, já que o "é", pode ser lido de muitos jeitos:


Sobre ser menino

Menino não ande assim...
Vão pensar que você é.
Menino fala grosso...
Fala com voz de homem.
Menino endireita essa mão...
vão rir de você.
Menino se endireita...
Se você seguir por esse caminho nunca vai ser feliz, você vai ficar sozinho.

                                                                  (Sobre ser menino, Márcio Grou)

O outro texto, é um fragmento do Finalista do PRÊMIO JABUTI 2016 na categoria JUVENIL, da Editora Quatro Cantos, O Labatruz e outras desventuras:


Quando se tiver notícias desta história, eu não existirei mais. Fui o último da minha espécie, não tive a companhia de algum semelhante, não deixei descendentes nem vestígios, não realizei nada de extraordinário ou importante para que meu nome seja lembrado. Apenas relato minha vida, pois é tudo o que eu posso deixar para o mundo.


Não sei qual será a serventia desta história para os que a conhecerão. Quem sabe haverá alguém neste mundo em condições semelhantes às minhas, em lugar distante, em outra época? Talvez ao conhecer minha história este outro ser que está só, em algum outro lugar, tenha conforto ao saber que não é o único que passa por isso.[...] p.11-12



Meus agradecimentos especiais as meninas do Centro de Incentivo à Leitura, pela escuta e a coordenação do DEOP da Secretaria de Educação de Guarulhos.
 


  • Dipacho. Todos zoam todos. São Paulo: Editora Pulo do Gato, 2016.
  • Nogueira, Judith. O Labatruz e outras desventuras. São Paulo: Quatro Cantos, 2015.
  • Martinelli, Rosana; Belém, Mariana. O Pinguim azul de Miguel. São Paulo: Quatro Cantos, 2016.

Historias para cambiar el mundo

Dia 19 de junho às 16h em Lótus House acontece a narração de contos com Márcio Grou e outros convidados. Como sugere o mês dos namorados, as  histórias terão como tema: Histórias para corações feridos.
A proposta está alinhada ao projeto mundial sugerido pela Rede Storytelling International (RIC). Esta rede Storytelleling reúne mais de 1.300 contadores de histórias profissionais de 57 países em todos os continentes. Historias para cambiar el mundo tem a finalidade que em um único período de tempo, histórias de paz sejam compartilhadas por todo o mundo.

Programação:

Abertura: Marcelo Gutierrez de AKASAVIVA com meditação tigelas de Cristal.

Contos Tradicionais: Márcio Grou contador de histórias e origamista.

Encerramento: Meditação com Organização Brahma Kumaris
A meditação Raja Yoga é um método para relaxar, refrescar e clarear a mente e o coração. Ajuda a olhar-se internamente e a redescobrir e a reconectar-se com sua essência original, espiritual. A Meditação permite uma integração entre sua identidade espiritual e as realidades sociais e físicas ao seu redor, restaurando um equilíbrio funcional e saudável entre seus mundos interior e exterior. A Organização Brahma Kumaris é uma organização internacional, não governamental com sede em Mt. Abu, Rajastão, Índia.

Evento gratuito

Para conhecer mais sobre projeto:
http://historiasparacambiarelmundo.blogspot.com.br/

apoio:
Organização Brahma Kumaris São Paulo, Brasil
http://www.brahmakumaris.org.br/

AKASAVIVA
http://www.akasaviva.com.br/

Organização:
Márcio Grou




Quinto Salão do Livro de Guarulhos

A Quinta Edição do Salão do Livro de Guarulhos que acontece no Adamastor Centro do dia 16 a 25 de maio, conta com diversas atrações: palestras, teatro e contações de histórias.
Dentre os contadores de histórias convidados está Márcio Grou:
"Os temas escolhidos são encontros entre os contos. Como se estes pudessem se olhar e reconhecer. E nós que alimentados de Palavra, nutridos por elas - histórias, lendas e contos - podemos participar deste tecer da vida humana, encontrado nas descrições dos hábitos e maneiras de ser do outro que é trazido em poema e verso narrativo."

Dia 16, segunda
AUDITÓRIO MANOEL DE BARROS
Crianças Travessas
Sessões: 14h, 15h, 16h e 17h

Dia 17, terça
AUDITÓRIO MANOEL DE BARROS
Crianças Travessas
Sessões: 9h, 10h, 11h e 12h

Dia 23, segunda
AUDITÓRIO EVA FURNARI
A arte de dobrar histórias - Contos contados com Origami
Sessões: 8h30 e 12h

AUDITÓRIO MANOEL DE BARROS
Sessões: 14h,15h, 16h e 17h

Dia 24, terça
AUDITÓRIO MANOEL DE BARROS
Para todos os males e bem-aventuranças- histórias para ouvidos generosos
Sessões: 14h, 15h, 16h e 17h

Mais detalhes:
http://salaodolivro.guarulhos.sp.gov.br
 
Este é o registro do evento. Me passaram com estas palavras.

Créditos obrigatórios: Maurício Burim, Aparício Reis e Willian Benício

Estas imagens são protegidas pela Lei do Direito Autoral. Suas publicações sem autorização constituem contrafação grave a Lei 9610/98.













Livraria da Vila

Durante as férias deste ano, contando histórias com tema "Preservar faz parte do folclore", com Andréa Amaral.



Rede de bibliotecas de Guarulhos

Durante o segundo semestre de 2013, foram realizadas diversas apresentações nas bibliotecas. Algumas por mim e outras por Valdete Xavier, contadora de histórias, atriz, formada em letras. Poucas vezes estivemos no mesmo lugar. Apenas no sábado cultural,onde haviam diversas atividades. Por sua vez, eu ensinava origami e ela contava histórias.

Fora mais de trinta apresentações. Havia lugares onde o público era o esperado e o necessário para desenvolver bem as oficinas de origami. Como podia retornar a alguns dos locais, o bom é podia ensinar peças novas e tratar de outros temas sobre a arte de dobrar papel. Quando as escolas participaram, o ritmo é outro, sem tantas explicações, mas o silêncio às vezes é a melhor palavra.

Passei em lugares que não conhecia da cidade e outros que mesmo conhecendo não tive a oportunidade de estar contando histórias.

Aqueles que me acolheram muito obrigado. Minha homenagem são as imagens de alguns dos lugares onde estive e alguns dias.

Também houve a entrevista da TV Câmara, para quem quiser ver. Grato a toda equipe. Gostei do resultado, a flauta, o origami, bem divertido.

entrevista TV Câmara

Origami




Contação de Histórias



Livraria Nobel - Dia das Crianças

A contação de histórias na Nobel, foi de certa forma encomendada, pois o interesse era falar algo sobre o "herói", o mito do herói. Inclusive o texto que saiu na divulgação fui eu que escrevi. É ótimo poder trabalhar com liberdade e saber que tudo tem um dedinho seu. O ambiente que prepararam, ficou um ar de mistério bem legal. Isso é trabalhar em conjunto. Segue o texto a partir do qual foi feito a divulgação:

O herói, "o predestinado" a ser rei, parece ser o exemplo de perfeição. No entanto, quase sempre desconhece sua origem, como também seus potenciais, e se fragiliza perante os desafios.
Herói ou heroína, ainda que trilhem caminho diferentes, ambos buscam responder à uma pergunta.

E isso é o que geralmente nos move a reler e revisitar um conto, porque ainda que seja ou se trate da história de um deus, ele se mostra tão humano quanto eu. O caminho do herói é cheio de pausas e silêncios, onde pode ouvir a si mesmo. O que pode ser esquecido é este alguém, tem algo a cumprir, e que no processo de descobrir a si mesmo, acaba realizando este feito que é se não o próprio ato de viver. Responder a este chamado interior, também é responder a quem se é, ainda que amparado por alguém uma alma caridosa que o reconduza a jornada inicial, sempre será ele ou ela que está a caminhar e direcionar seus próprios passos.
As histórias são estas almas generosas, revelando angustias, apontando direções, acender uma vela, para iluminar uma noite escura e anunciando uma amanhã que certamente virá. Quando a história se encerra é portanto a hora de cada um levar consigo o que aprendeu e viver e ser responsável pelos seus atos.







Contação na Biblioteca Hans Christian Andersen

Aqui estávamos cursando a "Hans" a biblioteca temática em contos de fada. Um dos dias em podemos desfrutar das histórias. Apesar de não ser uma apresentação oficial, foi tão bom que registro aqui.



Ori - In - A casa-memória - 2013

Um encontro onde o origami serve de intermediário para a reflexão a respeito da simbologia do corpo, as doenças, os sonhos. Criado especialmente para terapeutas e para quem quer um momento para olhar para si mesmo. Este é um dos poucos momentos onde explico apoiado por alguns autores, a relação do inconsciente nas histórias e enquanto as histórias vão sendo tecidas e no caso "dobradas", pode-se ouvir o própria história. Realizada no Centro de Terapias Naturais em Guarulhos, para os alunos de Massoterapia, foi uma experiência importante pelo interesse da turma e pela partilha de todos. Gratidão!





 


Feira Orgânica de Guarulhos - Comemoração do Dia Internacional da Mulher - Março de 2013

Um momento muito lindo com dança circular, agregando ao nosso trabalho riqueza e luz. E nesse dia especial pude contar com a presença da minha amiga e contadora Graça de Micco, com histórias riquíssimas.








CEU Ponte Alta - Guarulhos/SP - 2013

Uma experiência de contar histórias utilizando o Origami como recurso. Na verdade o origami têm muitos meios de ser utilizado, e quando contamos histórias é sempre bom ver o público e o tempo disponível. Assim percebemos qual a melhor maneira de aplicação.

As histórias utilizadas têm relação com o mundo do sonho e sobre a importância do trajeto, o percurso na conquista de algo.

O Pequeno Papa-Sonhos

Esta é uma história bem interessante ela fala a respeito da importância de dormir e pesadelos. Aparentemente uma história simples que poderia se dizer infantil. Como trabalha com uma linguagem acessível é boa de ser trabalhada em qualquer idade. O origami neste caso entra como um objeto que seria o suporte deste ser da história.

O livro O Pequeno Papa-Sonhos da ed. Ática, foi escrito por Michel Ende e Annegert Fushuber, ambos europeus. No entanto, este ser que "papa" os sonhos têm uma referência num ser mítico japonês chamado Baku. Este ser têm o poder de devorar os pesadelos das pessoas e seu nome era bordado nos travesseiros dos recém-nascidos e crianças para garantir-lhes um bom sono. Isso mostra como as histórias voam longe. Como dizer sua origem real, se veio deste ou daquele lugar, o que podemos afirmar é que existe algo em comum a necessidade de dormir e isso propicia a ligação que garante a continuidade do mito, que vai sendo moldado de acordo com as necessidades e expectativas dos narradores.

E se precisar do Papa-sonhos o verso é esse, pois ele só pode vir onde é convidado:

Ele deu um assovio e estalou a língua, transformou o casaco numa grande folha de papel, o cajado numa pena de escrever e as botas num enorme tinteiro e escreveu o encantamento:

Papa- Sonhos te convido:
Traz a faquinha de chifre 
e o garfinho de vidro.
Prepara bem tua pança:
Sonho que assusta criança,
Tu o podes devorar.

Mas os belos e os bons sonhos
Esses, deixa de lado.
Papa-Sonhos, Papa-Sonhos
És o meu convidado! 
(Ende, Michel e Fuchshuber, Annegert. O Pequeno-Sonhos. tradução de Luciano Vieira Machado. Ed. Ática 1997) 









Capacitação de Funcionários da Biblioteca Monteiro Lobato - Guarulhos - Dezembro de 2012

Neste encontro Luciana Kayano Makiyama e eu, tivemos a oportunidade de contar histórias natalinas aos funcionários da biblioteca e distribuir mensagens de paz.





Troca-Livros - Guarulhos - Dezembro de 2012

Uma contação de histórias com a natureza do natal, neste espaço que é anexo ao Conservatório Municipal de Arte de Guarulhos. Para quem esteve presente sentiu a interação entre a orquestra que estava ensaiando e nós contando história, sem combinar e ficou no mínimo divertido.









Celebração do Setênio da UMAPAZ - Dezembro de 2013

Durante a festividade de comemoração do setênio da UMAPAZ, histórias para todos. Histórias contadas com origami, durante a narrativa vai se construindo o origami.


  

Feira Orgânica de Guarulhos - Dezembro de 2012

Neste dia a Feira estava aniversariando e fomos convidados Luciana Kayano Makiyama e eu a estarmos presentes contando histórias.








III Festival Mundial da Paz - UNIPAZ

Essa sim foi uma experiência única, onde pude encontrar pessoas que por três dias dedicaram suas vidas em união. De lugares diversos e falando a mesma linguagem: Paz.
Minha participação no evento III FestPaz - UniPaz  foi com a oficina de Tsuru, onde contava a história de Sadako Sasaki e seu apelo por paz.
Imagine estar presente num momento bonito como este onde todos os presentes estavam com pensamentos de paz voltados para bem receber aos que por ali passassem. Assim foram durante os dias que por lá estive. Durante o evento que ocorreu em setembro de 2012 no Parque Ibirapuera, em São Paulo. Tive a oportunidade de ensinar o tsuru, como contar a história de Sadako Sasaki. Além de distribuir alguns, que para quem sabe a história foi bem significativo.





Oficina Pontos e Dobras: a arte de dobrar histórias realizada em agosto e setembro de  2012 na Biblioteca Monteiro Lobato - Guarulhos/SP 

Neste ano em homenagem ano chinês do Dragão, tivemos um dia dedicado somente a estas dobras. A oficina utiliza do recurso do origami, para contar histórias, narrar fatos históricos e até recitar poemas. O origami é muito rico e se amplia a depender da intenção. Foram muitos dias divertidos alguns acompanharam todas as aulas, alguns assistiram ou participaram apenas de uma. O que importa mesmo é observar as diferentes propostas no origami e principalmente o que enfatizo bastante é o Origami autoral.









Ação Social no Sesi - Guarulhos - 2012

Durante a ação no Sesi, no espaço de leitura, histórias para adultos e crianças. Adultos também precisam de histórias e lembrar que por mais que se cresça, ainda há uma criança interna que precisa de cuidados e de brincar.



 


Circuito de Férias - CEU Pres. Dutra - Guarulhos - 2011

O circuito de férias foi um momento bem interessante pois durante o mês de julho, aos sábados contei histórias de diversas maneiras. Até pareceu temático, um dia de origami, outro com música e instrumentos, outro apenas com a voz, e por aí foi.
Agora o que é realmente gratificante eram as crianças que voltavam pedindo a mesma história, outros pedindo para ler livros, o que para mim foi diferente, pois era simplesmente a maneira como eu os leio e virou história.





 
 
Workshop Intensivo de Origami - 2010

Esta foi a primeira oficina sequencial realizada em julho de 2010, onde pudemos ver vários aspectos do origami e ensinar desde o básico ao mais avançado. Formas bases, figuras humanas, flores e muito mais. Bem aproveitado pelo grupo, com maior variedade de origami, a participante acaba podendo perceber qual tipo ele sente maior afinidade. Além de conviver, também aprendemos a dobrar papel. Porque se faz necessário dizer que o origami como o trabalho em grupo acaba despertando a tolerância, o respeito e muitos outros valores entre eles a cooperação. Dentre os pontos mais interessantes nestas aulas, era o empenho que tinham em se ajudar, trazer novas maneiras de dobrar as bases, fazer as leituras recomendadas, havia muito interesse da parte de todos.



Contação de Histórias no ICC - Circo Escola - Fevereiro - 2010

Contação divertida, um dia inteiro de muitas histórias risadas e sustos, porque história de medo não podia ter faltado este dia.













Comentários

Postagens mais visitadas